SOCIALISMO – não o preço do combustível – É O CULPADO PELOS PROBLEMAS DA VENEZUELA

Então a esquerda está finalmente falando sobre Venezuela de novo. Isso é uma coisa boa. Por cerca de uma década, uma grande parte da esquerda estava no comando da “venezuelamania”. Nós não ouvimos o que deu isso. A versão venezuelana de socialismo foi o exemplo brilhante deles, o modelo no qual o resto do mundo deveria seguir.

Quando o declínio do país não pode mais ser negado, eles lidaram com isso como se fosse uma batata quente. E um longo período de silêncio se instaurou. Mas, eventos recentes têm forçado a questão a voltar à tona de novo.

A vida dupla do preço do petróleo

As respostas variam. Os defensores da esquerda Stalinista agora se parecem como uma cópia depravada de 1930, fabulando sobre sabotadores e os contrarrevolucionários minando a economia. Os mais experientes nessas propagandas da esquerda, no entanto, percebem que é improvável ganhar muitas pessoas se eles parecerem como um vilão em um filme de Guerra Fria. Então, eles têm adotado um discurso mais inocente, culpando os problemas da Venezuela principalmente pelo declínio do preço do petróleo. É claro, Venezuela está mal, eles dizem. Qualquer economia que depende do preço
dos commodities estaria mal sob essas circunstancias. Não tem nada a ver com o socialismo.

Isso parece superficialmente plausível. Mas, se lembre do que os Chavistas disseram durante a alta do preço do petróleo: “é claro que a Venezuela está indo bem. Qualquer economia que dependa do preço dos commodities deve estar bem sob essas circunstâncias. Não tem nada a ver com socialismo.

Você adivinhou: Nenhum deles. Preço do petróleo tem uma dupla vida na mentalidade dos Chavistas. Quando o preço do petróleo dispara, o resultado é a prova do socialismo, mas quando o preço cai de novo, o resultado do declínio não tem a ver com o socialismo.

É verdade que a baixa do preço do petróleo afeta a economia Venezuelana. Mas, aqui está a tacada: Atualmente não temos preço baixo do petróleo. Tivemos os preços do petróleo anormalmente altos na década que antecedeu 2014/15. Não houve colapso no preço do petróleo. No máximo se reverteu para um nível que está de acordo com o preço de sempre. Mais precisamente, eles
estão de volta (em termos reais) para onde estavam em 2004, logo na época em que começou a “Venezuelamania”. E a venezuelamania está visivelmente maior do que nas décadas anteriores.

Quando os preços do petróleo atingiram o pico

Talvez o mais importante, embora, os problemas que comumente associamos a Venezuela, especialmente a escassez de coisas básicas como comida e medicamento, vem antes da queda do preço do petróleo. Como descrito a seguir:

“… de leite, ovos, açúcar e óleo de cozinha não há nem sinal. Onde estão esses alimentos? (…) bem vindo à Venezuela, uma economia em expansão com uma diferença: A escassez de alimentos são as pragas dos país ao mesmo tempo em que as receitas do petróleo estão gerando uma explosão de gastos (…) o leite desapareceu das lojas (…) ovos e açúcar estão apenas na memória.”

Isso é de um artigo do Guardian, publicado em 2007 – quando o preço do petróleo estava prestes a atingir seu maior valor em toda a história. Ou esse, de um ano antes da queda do preço do petróleo:

“(…) escassez de comida na Venezuela não só atingiu o pico, mas está durando mais do que nunca… O banco central da Venezuela… publicou um índice de escassez… [Ele] coloca a figura deste ano em [um nível que] é semelhante a países submetidos a conflitos civis ou condições semelhantes a guerras.”

download 3 - SOCIALISMO - não o preço do combustível – É O CULPADO PELOS PROBLEMAS DA VENEZUELA

Há um punhado de alternativas de histórias em que a queda do muro de Berlim nunca existiu, e a república democrática alemã existe ainda hoje. É um tipo de pensamento fascinante, mas os autores desse pensamento enfrentam um problema na criação desse pano de fundo: quando o muro caiu, a república
democrática alemã não era apenas política, mas também economicamente acabada. Como você explica isso, se você deseja que sua história alternativa seja pelo menos um pouco plausível?

Os autores encontraram uma solução simples, mas aparentemente plausíveis: Na versão deles, o regime da República democrática alemã descobriu reservas de petróleo perto da costa do Báltico. A República Alemã ficou brevemente cheia de petróleo; tornou-se socialista, uma versão norte europeia da Arábia Saudita.

Os autores devem ter pensado: “Vamos apenas dar-lhes reservas de petróleo. Certamente, a receita do petróleo pode fazer com que qualquer economia funcione, mesmo uma socialista”.

Eu gostei da ideia. Mas, a experiência Venezuelana mostrou que os autores estão excessivamente otimistas.

Petróleo não é suficiente

Socialistas sempre têm argumentado que o socialismo um dia irá funcionar, ele apenas precisa das circunstâncias corretas. Eles realmente estão dizendo:

“Claro que socialismo funciona. Tudo que precisamos são as maiores reserva de petróleo no mundo, o maior crescimento do preço de petróleo da história, e o maior preço do petróleo nunca visto na história. E é claro, essa alta deve continuar para sempre. Mesmo assim, você terá escassez de comida, medicamentos e outras coisas básicas essenciais. Mas, no lado positivo, vocês terão intelectuais ocidentais dizendo o quanto você é sortudo”.

Isso não funcionou, né?

Autor: Kristian Niemietz

Tradutor: Iannick Dadalto

https://fee.org/articles/socialism-not- oil-prices- is-to- blame-for- venezuelas-woes/

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *