Custo de Oportunidade: Muito além da economia

Custo de oportunidade é um termo comum nos cursos de administração e contábeis, tratando de custos. O custo de oportunidade fala sobre os custos de produção, ou seja produzir de determinado bem ou serviço deve ser analisado por sua lucratividade e  por todos os outros bens e serviços que não foram produzidos para alocar os recursos na escolha feita.

Este mesmo conceito faz falta na psicologia, em especial na auto análise de muitos brasileiros. A cultura estatista brasileira influencia vários jovens à carreiras dentro do estado, desperdiçando a oportunidade de seguir suas verdadeiras vocações. Não é raro encontrarmos em universidades jovens cursando Direito apenas para fazer concurso público, para serem engrenagens da máquina estatal. Não há demérito na atuação de um jurista, a defesa dos direitos naturais exige bons juristas, mas a grande maioria dos que atuam no estado, atuam para proteger os interesses, abusos e crimes da máquina estatal.

Muitos destes jovens são atraídos pelos amplos benefícios e uma consolidada zona e conforto, para isso abrem mão do que realmente amam. Música, pintura, marcenaria, magistério, comércio, a lista de profissões e diferentes talentos que existem é infinita, mas desprezada. Na década de 80 o psicólogo Howard Gardner concluiu que existem 9 tipos de inteligência:

  • Lógico Matemática;
  • Áudio-Visual;
  • Espacial;
  • Intrapessoal;
  • Interpessoal;
  • Linguística;
  • Musical;
  • Corporal;
  • Naturalista;
  • Existencial.

Não é tema deste artigo se aprofundar no trabalho de Gardner, mas ele apenas expandiu a ótica do custo de oportunidade na psicologia. Cada indivíduo nasce “inteligente” em mais de um dos 9 tipos, ao optar por desenvolver um tipo, você abre mão de desenvolver as outras formas de inteligência na qual você também poderia se destacar. Este é o custo de oportunidade na psicologia.

Vale ressaltar: nenhuma forma de inteligência é superior ou inferior a outra. Em um livre mercado, as formas de inteligência são apenas mais ou menos demandadas pelo mercado consumidor, a exemplo da Guerra Fria. Enquanto o mundo socialista soviético foi forçado a inteligência lógico matemática para enviar o primeiro homem ao espaço, o mundo capitalista não impôs nenhuma diretriz, avançando na inteligência lógico matemática muito mais que os socialistas e ainda desenvolvendo extenso conhecimento nas outras oito formas de inteligência.

A vida humana é apenas uma, curta e por isto valiosa. A liberdade é o que faz a vida valer ser vivida, como dizia o Buda:

A vida tem o sentido que você da para ela

Essa é a maior dádiva da liberdade.

 

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *