Como os animes/mangás ajudaram a construir uma mentalidade liberal no mundo

WhatsApp Image 2016 11 13 at 11.12.36 225x300 - Como os animes/mangás ajudaram a construir uma mentalidade liberal no mundo

É muito comum vermos crianças gostarem de desenhos animados e se inspirarem em seus personagens favoritos para formar o próprio caráter com base nas ações de tais personagens, uma representação de tal situação são os símbolos idealizados nos animes e as suas aplicabilidades ou então o desejo de um jovem aprendiz se tornar um grande guerreiro com princípios morais de um justiceiro que colabora com pequenas mudanças na sociedade.
0
Para entendermos os motivos de famosos mangakás como Akira Toriyama(criador de “Dragon Ball”), Yoshihiro Togashi (criador de “Hunter x Hunter”) e Kazuo Koike (criador de “Lone Wolf and Cub”) serem individualista temos de analisar o cenário político e econômico de suas obras.

Começando pelo Kazuo Koike responsável por escrever Yuki: Vingança na Neve (mangá inspirador para o enredo dos filmes Kill Bill – Volume 1 e Kill Bill – Volume 2) com a história situada no sétimo ano da Era Meiji e a protagonista nascida e criada em uma prisão, busca saciar a sede de vingança matando os responsáveis por estuprar a sua mãe – o que a leva a ser treinada durante toda a sua vida para tentar executar o seu desejo. Nesta narrativa observamos o quão desconfiados os personagens ficam em relação aos serviços governamentais que estavam sendo ampliados na época e a eficácia destes, como exemplo a proibição do uso e porte de espadas por agentes não vinculados ao governo gerando fatores como aumento da criminalidade e o monopólio da violência através da criação e expansão de máfias (como os Yakuza) que conseguiam dominar vários comércios em bairros pobres no Japão.

Passando para Akira Toriyama mundialmente conhecido por ter revolucionado os personagens de mangás e animes com os seu mangá do Dragon Boy (futuramente ele utiliza as bases fundamentais de tal mangá para originar Dragon Ball), percebe-se como ele se demonstra convicto em criar um personagem muito carismático que passa por um processo de educação na infância muito diferente das outras crianças – o personagem que me refiro é Goku  o qual passa a maior parte do tempo socializando com outros animais não humanos, caçando e aprimorando novas habilidades sozinho.

A história de Dragon Ball é inspirada em um romance chinês chamado A Jornada para o Oeste, feito por Wu Chengen, o romance conta a história de um monge em busca de escrituras sagradas do budismo na Índia. Desta história nota-se as influências do Akira ao criar um herói solitário que não possui uma noção muito grande sobre o mundo ao seu redor e que apesar de todas as dificuldades encontradas persiste com seus objetivos até o fim da sua jornada.

Goku após participar do Torneio de Artes Marciais, começa a perceber que nem todas as pessoas são amigáveis como o seu avô e a Bulma (sua companheira de jornada) e nota uma situação de tentativa de assalto, como uma criança ingênua extremamente forte e hábil em desarmamento, ele decide ajudar quem está sendo assaltado atacando o assaltante, esta cena pode ser analisada através de um viés liberal se nos partirmos dos princípios de não agressão (o qual o Goku respeitava até ver outro indivíduo violando-o por propósitos ofensivos sendo ele pressionado a violá-lo por vivenciar uma situação de injustiça perante seu código moral) propostos pela maioria dos defensores de tal filosofia.

O desenho também representa a necessidade de se haver heróis perante a sociedade que não sejam construídos pelo governo, sendo isto notável ao Mestre Kame (um dos treinadores de Goku e Kuririm) quando este salva um castelo usando suas técnicas de luta.

Ao olharmos uma das obras mais populares do Yoshihiro Togaishi: Yuyu Hakusho, em suas últimas cenas, durante a chegada de Yusuke ao Mundo das Trevas, os demônios são percebidos como intelectual e tecnologicamente superiores aos humanos, sendo capazes acabar com o governo e dividir o mundo em uniões voluntárias anárquicas estabelecidas majoritariamente por monarquias (fator que não impede os demônios rejeitarem tais monarquias por livre e espontânea vontade), sendo estas pacificamente controladas por três reis majoritários com poderes físicos, políticos e econômicos similares, os quais estabelecem um pacto de paz provocado pelo livre mercado do Mundo das Trevas- já que caso um reino tentasse atacar o outro, consequentemente o reino atacante perderia tropas de defesa e sofreria um ataque do outro reino.

O personagem Yusuke se observado de forma minuciosa vemos que apesar de ser indisciplinável no colégio, não se importar com padrões comportamentais considerados corretos para alguém de sua idade, consegue se destacar perante os outros alunos da sua classe (até mesmo outros delinquentes como ele) por desenvolver habilidades as quais são de extrema utilidade para a própria sobrevivência e que a escola não consegue ensina-lo.

Toda história, de alguma forma, estrutura-se pra passar uma mensagem ao seu leitor, essa verdade se aplica também aos animes.

Relacionados

Comentários

Comentários

2 Responses to “

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *