PSL é o que mais cresce em filiados no Estado, uma razão para os liberais comemorarem?

psl gdm - PSL é o que mais cresce em filiados no Estado, uma razão para os liberais comemorarem?

O jornal A GAZETA publicou na data de hoje (29/07/19) uma matéria sobre o aumento de filiados do Partido Social Liberal. Em seu texto afirma que o crescimento de filiados ao partido não tem relação apenas com interesses de pessoas em serem políticos de carreira, mas em afinidades ideológicas com o PSL. O próprio partido em seu site oficial declara-se liberal na economia e conservador nos costumes, como pontuado pela recém-filiada, entrevistada pelo jornal, Gabriela França de Castro. O crescimento de um partido que defende o liberalismo econômico é razão de comemoração pelos liberais?

Seja por falta de conhecimento ou de caráter, é comum verificarmos políticos que declaram defender algum tema que está “em alta”. Um dos maiores intervencionistas na história do Brasil declarava-se defensor do liberalismo econômico, o ex-presidente Fernando Collor de Mello. Como também foram eleitos por partidos que defendiam liberalismo e não tomaram medidas liberais: Magno Malta, Anthony Garotinho, Rosinha Garotinho, Tiririca, Roseana Sarney e Antônio Carlos Magalhães.

No cenário capixaba tivemos quatro deputados estaduais eleitos pelo Partido Social Liberal: Capitão Assumção, Coronel Alexandre Quintino, Delegado Danilo Bahiense e Torino Marques. Analisando os 133 projetos de leis protocolados por estes deputados até a data de hoje, apenas dois podem ser considerados de viés liberal. São estes o Projeto de Lei 395/19 do Deputado Torino Marques pleiteando a redução da alíquota do ICMS no mercado de café conilon de 12% (doze por cento) para 7% (sete por cento) e o Projeto de Lei 538/19 do Deputado Coronel Alexandre Quintino ampliando a isenção de IPVA não só aos deficientes físicos, como também aos portadores de doenças crônicas de natureza física ou mental e de doenças que exijam tratamento continuado e/ou diário.

Os outros 131 projetos de leis protocolados pelo PSL na ALES vão desde exigência de instalação de pontos de energia no transporte rodoviário coletivo intermunicipal (Deputado Delegado Danilo Bahiense) à exigência de registro de compra de produtos como Xylocaína, Tylenol, amônia, bicarbonato de sódio, cafeína, dipirona, acetona, via comprovante de residência e carteira de identidade (Deputado Capitão Assumção).

Diante disto, fica evidente que o que ocorre está além da alegação de F. A. Hayek de que “social” é uma palavra doninha que esvazia todo o significado da palavra que a acompanha. O fato é que a bandeira do liberalismo econômico é por muitas vezes uma máscara utilizada para conquista de votos daqueles que defendem a intervenção estatal na economia.

Uma das grandes críticas de Jordan Peterson ao marxismo é o fato de apresentar argumentos como verdadeiros sem sequer criticá-los. Desta forma Peterson, no dito debate do século com Zizek, defende que todos argumentos devem ser testados até provarem ser verdadeiros, irrefutáveis. Quando forem apresentados a um político que declare ser defensor do liberalismo econômico, questione-o, até que ele prove compreender e realmente defender este pensamento.

Quanto a motivos para comemorar, sim, temos. O fato de aumentar a quantidade de pessoas afirmando defender o liberalismo econômico nos prova como este pensamento econômico está sendo aceito pela sociedade. Porém, não se enganem com políticos, tanto os que declaram não entender nada de economia quanto os que se apresentam como economistas, normalmente desconhecem tanto economia quanto até mesmo a ciência política, filosofia, sociologia, história.

Escrito por Fábio Silva de Souza

Relacionados

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *