3 Razões Pelas Quais Libertários Deveriam Amar MMA

Noah Zimmerman
Quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Com o combate de boxe definindo a década entre Floyd Mayweather e Conor McGregor em poucas semanas, esportes de combate e especialmente Artes Marciais Misturadas (onde McGregor ganhou seus cinturões) vem ganhando cada vez mais popularidade. Primeiramente, a imagem de dois indivíduos se batendo não segue particularmente a linha da tradição liberal e nem a filosofia do libertarianismo, mas depois de estudar mais, talvez a Senhora Liberdade tenha bastante chutes de ponta-pé depois disso.

1. É Voluntário

A primeira e mais importante observação a se fazer ao examinar os elementos do livre mercado no combate por prêmios é o voluntarismo. Para competir, ambos os lados devem acordar com o pagamento, classificação do peso, tamanho das luvas, promoções, e uma série de outras coisas. Essa parte necessária dos esportes de combate é também um dos pilares do liberalismo e da filosofia da liberdade.

Uma pessoa deveria ser livre para realizar suas escolhas, em seu benefício ou malefício, desde que essas escolhas não prejudique a liberdade de terceiros. Nesse sentido, se dois indivíduos acordam de lutar entre sim por dinheiro, sem problemas!

Na verdade, esse tipo de contrato é um belo exemplo da essência das transações. Um premiado sozinho não faz dinheiro. Um lutador no ringue será apenas uma péssima coreografia de dança. Ele precisa pelo menos de um desafiador, um parceiro, e depois de garantir esse parceiro, eles começam a criar valor e se beneficiam enormemente. Ambos os lutadores terão a oportunidade de testar suas habilidades marciais, uma chance de promover suas marcas, e ambos são pagos – todo feito possível por um contrato e uma transação.

2. A Harmonia entre Tradições

Artes Marciais Misturadas são únicas para todos os esportes de combate, na medida em que é quase tão próximo da luta pura quanto possível (com exceção das luvas e das regras de alguns cavalheiros). Isso deve despertar o interesse da mente liberal.

MMA é uma espetacular exibição da ordem espontânea. Essa arte do “resolvendo problemas com terríveis consequências” É realmente uma mistura extremamente diversificada de artes marciais de diferentes culturas, tradições, religiões e idéias sobre a melhor forma de derrotar um oponente. O lutador médio da MMA deve ser bom em (pelo menos) Muay Thai, Boxe, Jiu jitsu brasileiro, Wrestling, Judo, Tae Kwon Do e várias outras artes marciais se ele quiser se tornar o campeão.

Sem o globalismo e o comércio de idéias através do intercâmbio mútuo em benefício mútuo, essas artes marciais nunca se conheceriam, muito menos alcançaria harmonia de um único lutador. O próprio lutador é um campeão do comércio livre global.

3. Ordem vs. Caos

A ordem espontânea do octógono é especialmente clara quando contrastada com a violência real. Depois que o sino toca, os lutadores retornam aos seus cantos sem jogar cadeiras ou golpes baixos. Após a luta, os competidores geralmente são muito esportivos e podem ser vistos mostrando o respeito marcial e apertos de mão imediatamente após cada luta. Ninguém os obriga a apertar as mãos, o respeito é mútuo e orgânico. É uma coisa reconfortante ver duas pessoas, que podem ser muito diferentes, podem discordar de muitas coisas, talvez nem falem a mesma língua, e que há um minuto tentavam se derrubar, mostrar respeito um com o outro.

Agora, compare esse espetáculo com o de uma guerra, que é um verdadeiro caos. Baseia-se na ignorância e no ódio do outro. Não é bonito ou baseado em habilidades. Mas, o mais importante, o liberal deve denunciar a guerra porque a guerra não é um acordo, é força coerciva. Ao contrário da sociedade livre, a guerra não respeita a dignidade da pessoa humana, mas vê os humanos como peões para serem usados e não como especímenes espetaculares de habilidade, disciplina e foco. A guerra só pode destruir. Não é benéfico para ninguém, exceto para as agências governamentais.

Artes Marciais Misturadas e o mercado livre compara-se à concorrência. Na verdade, a concorrência leva o MMA e outros mercados livres a padrões cada vez maiores. Diferenças de opinião e estilos são tão cruciais na preparação de lutas como estão no chão da New York Stock Exchange. E o mérito das habilidades do indivíduo é o que brilha em ambos.

As Artes Marciais Misturadas são uma celebração do voluntarismo e da própria humanidade. É um mecanismo de verdade, um farol de esportividade real e um belo exemplo de ordem espontânea.

Traduzido por: Kárim Chequer

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *